DESVIO foi concebido em 2011. Inspirado em ações corporais de transeuntes de três bairros da cidade de Porto Alegre, os processos de coleta de material e laboratórios de pesquisa de movimentos ocorreram em faixas de retenção de semáforos por 12 horas de improvisações. Dos 200 vídeos captados, de 1 minuto cada, 30 foram disponibilizados em site específico à votação de público desconhecido. Destes, os 15 mais votados integraram o processo de montagem coreográfica, operando em dois formatos urbanos: DESVIO SINAL e DESVIO CENA, vindo a inaugurar o formato DESVIO PALCO em 2014. Criação original a partir de financiamento Fumproate/SMC/POA

CONCEITO

DESVIO observa os campos urbanos a partir da mobilidade de corpos humanos insurgida pelas regulações e mecanismos de trânsito. Usa da regularidade e da não regularidade de movimentos padrões de transeuntes como matéria prima, desviando cotidianidades para extraordinariedades móveis.

SINOPSE

Compreende trajetórias. Precede posição, sinalização e a natureza do posicionado e variações de velocidades, tempo e espaço de corpos em deslocamento. Desvia itinerário e move-se sobre percursos formados por traços proibidos e permitidos. Circula alternadamente. É soma de movimento coreográfico improvisado, regulado e conduzido.

CRÍTICA

DESVIO QUE SINALIZA CAMINHOS NA DANÇA GAÚCHA – por Carlinhos Santos (19.04.2012)

MAPA DE CENA

Clique para Acessar